quarta-feira, julho 11, 2007

Lei Maria da Penhora

A Lei Maria da Penha e o homem - Artigo da psiquiatra Laís Legg da Silveira Rodrigues.

Por Laís Legg da Silveira Rodrigues,Médica psiquiatra e perita em processos judiciais
Embora a violência doméstica tenha proporções muito maiores - em relação ao homem agredir a mulher do que o inverso - não podemos, simplesmente, eliminar o outro pólo da questão. É bastante sabido que a testosterona, o álcool e os exemplos atávicos de agressões domésticas levam o homem a comportar-se de maneira muito mais agressiva que a mulher; mas não deve ser considerado que esta nunca cometa nenhum tipo de violência contra aquele. Já começam a aparecer os casos em que as mulheres (pouquíssimas, é verdade), ardilosamente, preparam verdadeiras armadilhas para os seus companheiros, namorados ou cônjuges. Basta que se dirijam a uma delegacia de polícia, aleguem maus tratos físicos ou psicológicos e o homem seja lançado ao inferno de um presídio. Em alguns casos, elas mesmas se machucam e se automutilam para dar maior credibilidade ao relato. Muitas são portadoras de ciúme patológico, outras querem vingar-se de quem as traiu ou as substituiu por uma nova namorada e, para tal, utilizam-se dos órgãos públicos para a sua vingança pessoal. E muitas delas aceitam o seu homem de volta depois do “susto”. Saliento que o número de mulheres que assim agem é ínfimo, porém não é zero. Todas as autoridades policiais, judiciais e periciais devem ficar atentas para os casos que lhes caem às mãos, para que a injustiça não prospere. Homens e mulheres são iguais perante a lei. (*) E.mail: laislegg@terra.com.br
Fonte: Espaço Vital

Marcadores: , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Link para a postagem:

Criar um link

<< Voltar à página principal